General pede que Dilma dê explicações sobre atentado a bomba que matou Kozel Filho em 1968

Publicado: dezembro 14, 2014 em Política
Tags:, , ,

IMG_9380.JPG

O General de Divisão na Reserva do Exército Luiz Eduardo Rocha Paiva, assegura que a comissão deve investigar os atentados terroristas e, inclusive, convocar a presidente Dilma Rousseff.
Onde deve averiguar os passo de Dilma durante a ditadura, Dilma integrava o VAR-Palmares, que lançou o carro bomba que matou o soldado Mario Kozel Filho. A comissão não vai convocá-la. Por quê?’, perguntou o general em entrevista publicada nesta sexta-feira pelo jornal ‘O Globo’.

O atentado em questão foi registrado no dia 26 de junho de 1968 contra um quartel do Exército em São Paulo.

Na mesma entrevista, Rocha Paiva também duvida que a atual presidente brasileira tenha sido torturada enquanto esteve presa por sua militância política.

Apesar de traçar novas investigações, a comissão não poderá determinar responsabilidades penais, já que o Supremo Tribunal Federal (STF) ratificou em 2010 a anistia que em 1979 amparou os torturadores e aqueles que pegaram em armas contra o regime militar.

‘Não vejo porque eles (os torturadores) têm que aparecer agora se estão anistiados. E por que não convocarão quem sequestrou e quem planejou (atentados terroristas)?’, indaga o general.

Assista o vídeo onde a presidente, chora ao instalar a comissão da verdade em 2012; veja,

Editado: Por AlagoasAtual
Fonte: FolhaPolitica

IMG_8989-0.JPG
você já conheci a nossa página do facebook? Clique aqui é curta as notícia no AlagoasAtual

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s